Tempos de Mudança

Imagem

Nossa faz muito tempo que não ando por aqui. Vendo alguns comentários de carinho me deu aquele nó na garganta. Parei de escrever aqui por que estava num momento meio assim, sei lá, as categorias do blog não me completavam mais e voltar aos 16 parece bem pretensioso para a Silmara de 21 anos. Quando criei os 16 haviam vários motivos pelos quais eu queria voltar a essa idade e fazer tudo de novo (nenhum deles era  extremamente ruim, que fique claro) eu achava que não havia caminhado da maneira correta, mas há dois anos perdi meu pai e repensei milhões de coisas sobre quem eu sou, o que quero entre outras coisas e estudei bastante outros milhões.

Ainda prefiro cachorros, gosto de moda e música é quase como o ar que eu respiro. Ainda me emociono com qualquer coisa e agora cada vez mais sinto vontade de espalhar notícias boas pelo mundo, mas algo mudou e se vocês ainda estiverem aí do outro lado posso passar pouco a pouco as coisas que estou aprendendo agora e quem sabe juntos nós não possamos mudar o mundo (pelo menos ao nosso redor!) e ter 16 Outra Vez de alma e coração para que com a pureza e disposição dessa idade a gente consiga realizar nossos sonhos.

Então até qualquer hora sem grandes pretensões 🙂

Anúncios

Você não é a chave do seu carro!

carro

Na minha cidade as pessoas que chegam a algum estabelecimento balançando a chave do carro são sempre muito bem atendidas. É como se por estar de carro a pessoa tenha mais dinheiro do que quem anda de coletivo e por isso mereça mais atenção. E eu fico super revoltada com isso! Ter um carro hoje em dia não define que você tenha um bom padrão de vida, conheço várias pessoas que possuem carro e são caloteiras de primeira.

Eu não ando de carro por opção mesmo. É mais cômodo? Pode até ser, tirando o fato do estacionamento e engarrafamentos. Mas eu gosto de andar de ônibus. De me arrumar para ir até a parada e de ficar observando as pessoas que entram no ônibus. Antes de celulares com rede social conheci várias pessoas enquanto esperava o ônibus aparecer. E isso define que eu não tenha dinheiro na carteira? NÃO. Isso apenas mostrar uma opção de vida.

Enquanto as pessoas não entenderem que ter um carro não significa ter dinheiro, ou status nosso mundo não vai mudar. Afinal, não importa se você é um pós-doutorado, se não tem um carro será tratado como um ignorante por pessoas ignorantes.

Vamos ver o que acontece

passado presente futuro

Quando o fim do ano se aproxima chega a hora de começar a pensar nos pedidos e metas a serem alcançadas no ano  seguinte. Esse ano muita coisa aconteceu na minha vida, tanto no profissional quanto no pessoal. Coisas boas e ruins, mas o importante foi todo o aprendizado que conquistei nesses últimos 365  dias já vividos.

De certa forma continuo a mesma, mas algo mudou. Antes eu tinha sonhos, e Deus sabe como eram muitos! Agora são objetivos. Eu percebi que coisas simples me fazem feliz e mesmo parecendo ser uma frase batida é com essa filosofia que vou seguir minha vida daqui para frente.

Fechei o ano com  mais de 50 livros lidos sobre várias coisas e estou usando a internet como minha aliada. Sei que muitas das pessoas que olham o 16 ainda estão na escola, mas sinto a necessidade de passar isso tudo para alguém e acredito que quanto mais cedo se começa, melhor. Sei também que muita gente não concorda com nada do que dizem esses livros e muitas vezes já ouvi “Quem segue essas coisas fica louca” e eu não quero enlouquecer.

Para 2013 eu tenho uma lista de metas, pequenas, mas metas. E ao longo do ano que vai começar vou colocar em prática tudo o que  aprendi em 2012 e compartilhar com vocês as minhas experiências. Se eu for um fracasso total, vocês terão a certeza de que esses livros e métodos são perca de tempo e vocês não precisarão perder tempo com isso. Se por outro lado der certo, eu serei uma prova de que funciona e quem sabe assim os incrédulos se convençam.

O importante é que a partir de agora eu vou ser protagonista da minha vida e vou direcioná-la para onde eu quero ir. Espero que vocês venham comigo.

Para começar eu comprei uma agenda e vou tentar usá-la para melhorar minha organização. Já tive uma para 2012 e deu muito certo, vou continuar usando em 2013.

Vamos ver o que acontece.

Feliz Natal!

natal

Feliz daquele que encontra o verdadeiro sentido do Natal. Feliz daquele que descobre de onde vem esse clima. Essa alegria e essa paz que surge num paradoxo à correria, à ansiedade e as preocupações desses tempos. Feliz daquele que consegue enxergar o que está tão claro durante todos os dias do ano, mas que, por tantas vezes andarmos de cabeça baixa, não conseguimos ver.

Já é Natal, então viva esse clima diferente, que aquece, que conforta. Perceba que o sentido do Natal não esta no dar presentes, mas na esperança de que, presenteando alguém, sejamos capazes de fazer alguém mais feliz. Talvez seja esse o verdadeiro sentido do natal: tornar-nos sensíveis o suficiente pra encontrar na alegria dos outros a nossa própria alegria…

Desejo que nesse Natal você chegue lá. Afinal, é Natal… é o Nascimento de Jesus Cristo, o Rei que se fez pequeno, o Deus que se fez humano, o Senhor vivo e Deus dos vivos, não dos mortos. Logo, nada melhor que presenteá-lo amando. Amando a quem está do seu lado como ama a si mesmo. Creio que é só isso que o menino Jesus pediria ao papai Noel…

Então ame, sem medo… e ame logo, perceba quantas pessoas não conseguem mais esperar por seus gestos de amor. E não se esqueça de se deixar ser amado. Seja sensível ao amor e perceba quantos anjos ganham asas nesse tempo de Natal. Corra, ouse… busque e alcance. Queira… faça com que esse Clima de Natal se estenda por todo o ano novo que está por vir.

Feliz Natal

Vida saudável

Eu vivo dizendo que vou fazer uma dieta. Não para emagrecer, mas sim para ficar mais saudável. Eu estudo à noite e tenho horários loucos, o que não me dá uma rotina na hora da alimentação. Só que eu estou decidida a mudar e espero que isso não acabe amanhã.

Há um mês fui ao médico fazer exames de rotina e descobri que estou com escoliose e fiquei morrendo de medo do que o meu irmão diz se tornar verdade, ele vive dizendo que eu vou estrelar um novo filme, O Corcunda de Teresina. Por isso resolvi colocar o pé na parede e começar a me exercitar para ajudar a melhorar minha postura. Chega de sedentarismo!

Fiz um programa de exercícios baseado no meu tempo disponível. São 30 minutos de caminhada alternando entre moderada e forte. Vou caminhar na rua mesmo, porque não gosto de academia é sufocante pra mim. Vou deletar o refrigerante por um tempo e tentar beber os 2 litros de água necessários por dia.

Não sei se vai dar certo, mas se eu consegui completar pelo menos um mês disso, eu conto para vocês mais detalhes. 🙂 Desejem-me sorte!

Moda e Música: Heavy Metal

O heavy metal se caracteriza tradicionalmente por guitarras altas e distorcidas, ritmos enfáticos, um som de baixo-e-bateria denso e vocais vigorosos. Os subgêneros do metal tradicionalmente enfatizam, alteram ou omitem um ou mais destes atributos. Segundo o crítico do New York Times Jon Pareles, “na taxonomia da música popular, o heavy metal é a principal subespécie do hard rock – o tipo com menos síncope, menos blues, com mais ênfase no espetáculo e mais força bruta.” A típica formação da banda inclui um baterista, um baixista, um guitarrista base, um guitarrista solo e um cantor, que pode ou não também tocar algum dos instrumentos. Teclados são por vezes usados para enriquecer o corpo do som; as primeiras bandas de heavy metal costumavam usar um órgão Hammond, enquanto sintetizadores se tornaram mais comuns posteriormente.

Os anos 80 também trouxeram muitas fusões de estilos, criando os híbridos funk metal (Red Hot Chili Peppers, Fishbone), punk metal (GBH, Suicidal Tendencies), progressive metal (Queensryche e Dream Theater) e alternative metal, balaio vanguardista onde a crítica encaixava Faith No More, Primus, Helmet, Ministry e mesmo o nosso Sepultura – que já fôra chamado de thrash, speed e death metal, provando que nenhum desses rótulos significava um estilo à parte. Nos últimos anos, apareceu ainda o nome aggro-metal, para definir de Korn e Limp Bizkit a Marilyn Manson.

O Heavy metal não é de um look só, ou características específicas. Ele é um estilo de vida. Mas para aquelas que curtem o som, ou precisam de um look para um show, algo assim, aqui vão algumas inspirações:

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Música preferida da semana: Life After You – Daughtry

A vida após você

A música preferida dessa semana não está na moda 😦 Ahhh, mas ela é muito melhor do que muita coisa que anda tocando por aí ultimamente. Eu encontrei Daughtry há uns dois anos e pelo menos para mim eles são incríveis. São o tipo de música que hoje dificilmente toca na rádio. Forte na medida, melosa na medida, verdadeira na medida.

Confere o vídeo e depois passa nos coments pra me dizer o que achou 🙂

 

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.