Entre Aspas

A chuva bate grossa no telhado  A noite vai passando devagar, quase parando. O sono dá lugar as angustias, desejos e sonhos. Tão previsível este pensar, este sentir, este conversar com si mesmo. É pouco, porém tão forte, tão profundo este querer dizer ,desengasgar. Ah se soubesse que minhas noites em claro são tão somente por causa dessas palavras não ditas, dessas frases engolidas. Se compreendesse este meu olhar meio de lado, que acompanha cada passo que você dá daqui pra lá e de lá pra cá, este olhar bem disfarçado de canto de olho. Se minhas cartas escritas, todas subjetivas tu viesses a entender que o protagonista das histórias só pode ser você. Mas se recusa brandamente em ver o que lhe digo em forma de texto bonito, feio ou sem nenhum sentido. Continuo no anonimato como o escuro ingrato que tudo esconde. No meio de um sussurro a voz se cala , e mais uma vez… o silêncio.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

Eu o vi pela primeira vez em um dia que já me falha a memória, em um horário inesperado, em um lugar qualquer. Foi na primeira troca de palavras que eu soube a verdade, foi amor a primeira vista. Um garoto perfeito, mas com o maior dos defeitos: comprometido. Ele me dava indiretas, me fazia pensar que ele me queria da mesma forma.

As horas passaram e nossas conversas contornaram o mundo e meu coração. Minha vergonha não deixou que em resposta eu pudesse dar mais que sorrisos.

O tempo cruel passou e nada mais aconteceu. Só aqueles mesmos olhares de sempre, com as mesmas conversas de sempre, com as mesmas risadas de sempre. Tudo o que não era para sempre era ele.

Já era tarde, hora de ir embora. Olhei para trás sabendo que podia estar deixando o amor da minha vida nos braços de outra. Mas o que poderia fazer eu? Talvez esse romance secreto servisse apenas para me fazer acreditar no amor novamente.

Não sei se voltarei a vê-lo, sinceramente anseio por isso. A única coisa que sei é que esse garoto ficará marcado em minha memória, mesmo que eu nunca mais volte a vê-lo, mesmo que para ele eu não tenha significado nada. Porque acima de tudo, foi com ele que deixei meu coração.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

A nossa vida poderia ser facilmente comparada a um jogo de quebra-cabeça – Jogo de paciência, que consiste em combinar diferentes peças que estejam dispersas ou baralhadas- Porém se usarmos um pouco de raciocino poderíamos perceber que a vida é muito complexa para ser comparada com um simples quebra-cabeça. Acho que se seria mais justo compará-la com um labirinto – Construção tão complicada que é dificílimo encontrar a saída. Isso mesmo, não teria melhor explicação pra vida do que: Um grande labirinto. Cheio de pegadinhas, caminhos sem saídas, rotas furadas, confusão.

O fato de você perder o rumo e achar que não vai mais conseguir sair, a esperança de encontrar um caminho diferente de todos aqueles passados. E por quê não, a grande possibilidade de acabar o jogo, sem chegar ao fim. Assim é a definição da vida, um labirinto, por mais que se perca no caminho, há apenas um modo de entrar, e outro de sair. E isso tudo se torna embaraçado de se tentar explicar/escrever/falar, porque não é do tipo de coisa mais comum, você acaba dando varias voltas no assunto sem chegar a uma conclusão. Mas acho que chegar ao fim do labirinto, é um paradoxo. Geral um conflito de emoções, o prazer de ter chegado e pode vim a decepção de ser ao contrário de tudo que tu esperavas. É tipo a visão de céu e inferno. Uma mistura de sensações boas e ruins.O começo ou definitivamente o fim.

Há apenas três tipos de pessoas distintas que se podem encontrar por o caminho. Há às que se conformam em viver perdidas dentre as vielas, se conformando com o pouco de luz e realidade que os cercam. Há os que não se conformam, e buscam o meio de saída sempre mais fácil, mais apelativo e mais covarde. E há, assim como eu, os que não se conformam com pouco. Não seriam capazes de aceitar tudo calado, e querem de fato buscar verdade e realidade a cada dia. Não se rendendo ao cansaço, ou a estrada tortuosa, por mais que pisar em vidros, passar dentre de espinhos, seja doloroso, simplesmente, não se rendem, porque, por fim, alguém precisa fazer a diferença. E quando se faz essa diferença, toda a estrada que parecia estreita e solitária, vai se tornando cada vez mais ampla e alegre. E no fundo você vai sentir a sensação de vencer uma luta da quais poucos saíram vivos.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.
Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida!”

(William Shakespeare)

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

É que desde o primeiro momento eu percebi que tinha que ser você. Eu vi em seus olhos que havia algo diferente, eu senti no seu toque sensações jamais sentidas, eu notei que o seu sorriso era a minha fraqueza. Foi naquele momento que eu cruzei com teu olhar que eu me dei conta que era você. Não havia explicação pra tudo aquilo, tão intenso, tão forte, os corpos juntos, as mãos entrelaçadas, os beijos ardentes, era tudo incrível. É, era você. A conquista rápida, os momentos de perigo e prazer, tudo era quase inacreditável ao seu lado. E foi assim que me apaixonei, rapidamente, eu quis te ter, sentir você, ficar com você. A culpa é plena e toda sua. É sua, pois não tenho culpa de me apaixonar pelo seu jeito, sua fala, seu toque e tudo que se restrita a ti.

Antes de te conhecer, eu pensei que não conheceria ninguém, como todos pensam. Pensava que não existia minha alma gêmea, minha metade da laranja. Achava tudo isso uma grande besteira, até te conhecer. Foi quando te conheci que isso tudo mudou, foi quando te conheci que percebi que existia sim alguém que pudesse me completar, que existia sim uma pessoa capaz de me tirar da eterna tristeza em que eu vivia. Foi quando vi esse seu sorriso que ilumina mundos que percebi que eu não podia mais amanhecer na escuridão, eu precisava acordar sendo iluminado por ele. Pode parecer exagero meu, mas não é.

É tudo tão encantador, é tudo tão, tão, tão apaixonante em você. Desde a pontinha do dedo do pé, até os fios de cabelos. Tudo em você me fascina. Basta um olhar seu para eu ser vulnerável, para eu me render aos seus pés. Você sempre foi o melhor de mim, mesmo quando o mundo inteiro conspirava contra nós. Seus defeitos eram como se fossem qualidades, suas manias, nenhuma delas me atrapalhava, a não ser o maldito playstation que até sobrava pra mim, se você perdesse. Suas piadas me faziam ranca uma risada altíssima a ponto de ficar sem ar. Eu queria te ligar, queria dizer que a cama de casal do meu quarto ainda cabe mais alguém, que nossas tão poucas brigas sempre existirá. Dizer que te quero de volta…. comigo. Te dizer que temos o mundo inteiro a dominar na nossa frente , e que isso só se torna possível com você aqui.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima

Entre Aspas

Era uma vez uma ilha onde moravam todos os sentimentos.
A alegria, a tristeza, a vaidade, a sabedoria, o amor e outros.
Um dia, avisaram para os moradores desta ilha que ela seria inundada. Apavorado, o amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem.
Ele disse: Fujam a ilha será inundada.
Todos correram e pegaram os barquinhos para irem a algum lugar do morro, bem alto e seguro. Só o amor não se apressou.
Ele queria ficar um pouco mais com sua ilha. Quando estava quase se afogando, correu para pedir ajuda. Vinha vindo a riqueza e ele disse:
Riqueza me leve com você?
Não posso, meu barco está cheio de prata e ouro, você não cabe.
Passou então a vaidade e ele pediu:
Vaidade me leva com você?
Não posso, você vai sujar o meu barco.
Daí passou a tristeza.
Tristeza , posso ir com você?
Ah! Amor, eu estou tão triste que prefiro ir sozinha
Passou a alegria, mas a alegria estava tão alegre que não viu o amor.
Já desesperado e achando que ia ficar só, o amor começou a chorar.
Então, passou um barquinho com um velhinho que falou:
Sobe amor, eu te levo.
O amor ficou tão feliz que até esqueceu de perguntar o nome do velhinho.
Chegando no morro alto, perguntou à sabedoria:
Sabedoria, quem era o velhinho que me trouxe até aqui?
O tempo.
O tempo?
Mas por que só o tempo me trouxe até aqui?
Porque só o tempo é capaz de ajudar a entender…

UM GRANDE AMOR.”

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima

Entre Aspas

“Eu não podia entrar na área vip de alguma festa pois havia bebidas, já você entrava e saia livremente. Não podia ir a boates e tinha hora pra voltar. Já você não avisava ninguém e voltava para casa quando quisesse. Eu não podia comprar bebidas nem mesmo em um supermercado, enquanto você já as consumia aos goles. Eu não podia dirigir nem mesmo uma bicicleta motorizada enquanto você já tinha sua própria moto. Nunca pude viajar sozinha enquanto você pegava a estrada quando bem entendesse. Não tenho meu próprio dinheiro, e passo o dia em casa. Enquanto você acorda todos os dias as 8 da manhã para ir ao trabalho e no final do mês receber teu salário para gastar só contigo.

Teus amigos sempre foram mais velhos que você, porque tu sempre abominou a maturidade das pessoas da tua idade. Eu nunca poderia fazer longos passeios com você para lugares diferentes, beber todas e ficar olhando o sol nascer. Todos os dias as 2 horas já devia estar em casa enquanto sua noite estava apenas começando. Teus amigos ficando com garotas 5 anos mais velhas do que eles mesmo e você sempre os acompanhou. Festas para ti nunca foram problema, aos finais de semana teu celular não parava de tocar. Enquanto eu sempre passava o dia todo em casa no computador protegida pelos meus pais. Nunca sai da linha, sempre segui as regras e era uma boa aluna. Já você, sempre contrariou qualquer ordem que lhe fosse dada somente por pirraça. Você sempre foi livre enquanto eu ainda era a garotinha do papai.

Mas apesar de todas as coisas, apesar de todas as proibições e brincadeiras dos teus amigos, você escolheu ficar comigo. Você abriu mão de chegar em casa as 5 da manhã para dormir todos os dias as onze horas. Você parou de beber e deixou teus amigos um pouco de lado. Parou de bater papo com todas aquelas garotas pra dar toda sua atenção somente a mim. Teus finais de semana agora são meus. Você não vai mais em festas, nem frequenta mais boates. Você passa noites em casa e suas mensagens agora são todas enviadas para um único número: O meu. Em meio a todas as outras que poderiam fazer a ti tudo o que tu quisesse, você preferiu ficar com a garotinha. Aquela mimada e desprotegida. Você largou teu mundo, para se adaptar ao meu. E isso, eu não vou encontrar em mais ninguém.”

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.