Entre Aspas: Mudança

mudança

Começar nada e terminar tudo. Ou ao contrário. Esse era o novo motivo que tinha me tirado o sono nos últimos três dias.

Meus pensamentos eram tão inconstantes quanto às coisas que entravam e saíam das caixas. Tudo estava tão rotulado como nunca tinha visto antes. Não mudei e tive que mudar. Para sempre.

Ele já não queria mais dividir nada.

Nem sonhos. Nem brigas. Nem casa. Nem nós.

Sou confusa, confesso, mas me perdoa. Se puder culpar a imaturidade dos meus 17 anos, eu culpo. Ou a sensibilidade e carência de toda pisciana, idem. Só nunca me acuse de não te amar. Isso não.

Amei. Em cada canto desse recanto. Sem tirar nem por. Eu amei. Incondicionalmente. Irracionalmente. Permeando todo o tom pueril de uma criança.

Bastou virar as costas e você se foi. Num piscar de olhos.

Voltei pra casa pela última vez como uma criança que tinha acabado de sair da escola.

O nada me encontrou. Gritei.

Sabia que o nós estava começado a conhecer o eu.

Os soluços do desespero não me deixavam respirar. Comecei a morrer só de pensar que você nunca se importou. E que você sempre foi assim.

Joguei a raiva pro alto e corri para outro lugar. Maldito.

Você foi uma batalha que eu não pude vencer. Aprendi.

Mudança.

O vazio ganha espaço.

O desapego é o que pega.

Quem escreveu: Danilo Moraes acredita que a sorte favorece os que arriscam e, por isso, arrisca a escrever. Formado em Comunicação Social pela ESPM, é coordenador de projetos digitais na Wunderman, editor-chefe do blog radarsocial e gosta de ouvir os conselhos de Nietzsche. Acompanhe o Danilo em seu perfil no Twitter.

Entre Aspas

café

Entre um gole e outro de café, penso que as coisas andam meio confusas. Andei refletindo sobre tudo que anda acontecendo no mundo e dentro das pessoas. Alguns valores estão invertidos, certos compassos andam fora de órbita. Há um grande desajuste se formando feito tempestade tropical. Ando com medo que não reste nada. Nada, além de nós.
Onde foi que erramos? Em que ponto nos perdemos de nós mesmos? O que temos feito para modificar o que precisa ser modificado? Falta fé, faltam laços fortes, falta compaixão, falta doação, falta verdade, falta condescendência, falta um pouco daquela humanidade bonita de saber enxergar e aceitar o outro como ele é.
Eu não quero te mudar, apenas quero segurar a tua mão e te ajudar a ir mais longe. E se nós errarmos o caminho, tudo bem. Nem sempre a vida é feita de passos certos. Há muito tropeço por vir, nós sabemos, mas o que importa é estarmos juntos. O que importa é querer permanecer. Não apenas ser, mas estar. Estar com força, com gana, com crença no amanhã.
Quero motivos. Motivos para acreditar que tudo pode ser construído. Ando um pouco cansada de desilusões, desmoronamentos. Ninguém sabe, mas desmorono muito por dentro. Tento me moldar a um mundo que fica sempre me sufocando. Por que as pessoas não se preocupam com o invisível? Precisam do palpável, têm que ver para crer. Há tanto para descobrir, há tanta coisa além de nós. Por que não se dão uma chance para ir mais além?
Não entendo essa ganância por poder. O poder em mãos erradas causa danos e prejuízos a todos nós. Eu vim até aqui tentar te trazer boas notícias, boas novas, quero deixar boas recordações, memórias, lembranças. Não quero que as coisas fiquem neste emaranhado de mentiras, sujeira e dor. Chega, chega disso. Chega de enganação, chega de armação, chega de adotar a teoria do custe o que custar. Nada vale a minha dignidade. Nada apaga o que aprendi desde pequena. Nada muda meus valores e minha vontade de fazer. É que não estou aqui a passeio, não vim para ser mais uma espectadora da vida. Eu quero mais.
Quero fazer a diferença. Algo que preste. Algo que mude. Algo que transforme. Algo que acrescente. Algo que traga luz. Algo que dê aconchego. Algo que refresque. Algo que anime. Algo que emocione. Algo que dê esperança. Algo que acalente. Algo que faça dançar. Algo que alimente. Algo que faça sentir. Algo que faça cantar. Algo que faça esquecer. Algo que faça rir. Algo que seja uma saída, um abrigo, um abraço. Algo que não te faça enlouquecer. É isso que quero: fazer com que você se sinta bem, em casa, longe de maldade, loucura e tristeza. Quero fazer isso por você e por mim. Porque é tentando fazer algo de bom para os outros que fazemos o bem para nós mesmos.
Quem escreveu? Clarissa Corrêa é redatora publicitária e escritora possui uma coluna na revista TPM chamada Confusões e Confissões. Para ler mais textos: http://www.clarissacorrea.com

Volta às aulas

volta às aulas

Eu sempre tive uma relação de amor e ódio com essa tal de volta às aulas. Voltar às aulas é encarar novamente a rotina, seja ela boa ou ruim. É ter que acordar cedo, domar o cabelo e ir para escola encarar seis ou sete horas de aulas. Não que eu não goste de estudar, mas rotinas são rotinas… E ao mesmo tempo é conhecer gente nova, reencontrar gente antiga (termo engraçado), começar novas rotinas e tentar aproveitar ao máximo tudo isso. Afinal, quando essa animação de volta às aulas passar e as pessoas novas entrarem para o holl das antigas, o que irá nos restar é torcer pelas férias e por uma nova volta às aulas.

Entre Aspas

Sim, amizades verdadeiras podem durar para sempre, sei que isso é difícil de se acreditar nos dias de hoje, principalmente, porque hoje em dia é muito difícil de se achar uma amizade verdadeira. Nos dias de hoje nem todo mundo é verdadeiro, todos querem aparecer, querem  ser populares. Eu acho que o que importa é a sua felicidade, não importa se você esta com amigos “excluídos” e estranhos ou se seus amigos são populares e descolados, o que importa é a sua felicidade, e também não vale a pena fingir ser alguém que você não é, um dia a máscara vai cair. Então nunca seja falso, seja você mesmo, seja amigo de quem faz você se sentir bem e assim você terá amigos para vida toda.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

Sabe meu coração? Por mais que eu negue ele bate por você! Não, não bate ele bate por mim , pra me mante viva, não posso negar que sinto algo por você, mais também não dizer que você é tudo pra mim porque não é . O tempo passou agente cresceu, amadureceu e se fortaleceu, nossos hits mudaram, mais o agente viveu no passado permanece aqui mesmo que não encaremos isso, tudo naquela época foi bom, porém erramos muito, falamos o que não podia, agimos quando não deveríamos. Você pode dizer que esqueceu, que pra você é como se não tivesse acontecido porque não lembra, mais eu lembro por nos dois, por mais forte que eu me mostre ser eu não sou, eu sinto sua falta, eu lembro da gente e penso em como seria se ainda estive-se aqui se estive-se comigo.

Tudo me lembra você, nada tira seu nome da minha cabeça e ninguém do coração, como dizem você é meu pontinho verde háhá, cada palavra, gesto, música, tudo tudo me lembra você . Só queria voltar ao passado e concertar meu erros para saber o que teria sido de nós, se não tivesse sentido medo . Entrego nas mão de Deus minha vida porque não consigo mais entende-lá , quanto mais vive-lá . To cansada de pensar que as pessoas vão entrar em minha vida e me fazer te esquecer , dou conselhos para as pessoas poderem fazer coisas para esquecer outra mais á 3 anos tento te ver como amigos e não consigo , cada vez que te vejo é como se fosse a primeira , a barriga cheia de “borboleta ”, o coração disparado, falta de ar, preocupação, ai passo reto pois nunca sei o que esperar de uma conversa com você, afinal você é mais difícil de entender que mulher.

Ás vezes me pego vendo as nossas conversas que são poucas ou até mesmo vendo fotos daquele tempo. Não sei o que esperar do futuro, só sei que o que mais queria é que mudássemos uma pelo outro, mais temos que aceitar que nem tudo na vida é como agente quer,então vivo na ilusão da realidade que nunca mais existira eu e você , nós , agente, é eu do meu lado e você do seu . Será que algum dia agente vai ficar bem , conseguir conviver sem brigar? Dizem que no fundo do ódio existe amor, será? Se é então o que existe no fundo do amor? Toda brincadeira tem um fundo de verdade? Então o que tem no fundo de uma verdade? Cara eu odeio esse poder que você tem sobre mim, esse seu jeito de me olhar, esse jeito de sei lá cara , não sei o que fazer quando você me olha e tem total poder sobre minhas reações. Eu preciso de você aqui comigo, sei que eu posso fazer você feliz nessa vida como ninguém fez, eu te amo cara! Lembre-se que NUNCA vou esquecer você e serei sempre , eternamente sua esquilinha, independente de onde e com quem estiver. Quando se ama o melhor é deixar a pessoa liberta, aceita-lá feliz com outra, certo? Mudo meu caminho para seguir o nosso.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Entre Aspas

Uma vez me perguntaram porque eu mudo tanto a cor do meu cabelo.

Respondi que eu posso fazer isso quantas vezes eu quiser, posso sim mudar a cor, o corte do meu cabelo.

Posso mudar minhas roupas, minha maquiagem, meu modo de falar, de escrever.

Posso mudar de casa, de rua, de cidade, de país.

Mas não posso mudar a dor que sinto dentro do meu peito… Infelizmente.

Era tudo o que eu gostaria de mudar!

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.

Eu indico: A Vida na Porta da Geladeira – Alice Kuipers

Claire e sua mãe, Elizabeth, têm uma vida muito atribulada. São raros os momentos em que as duas conseguem se encontrar devido ao fato de Elizabeth ser médica  e viver fazendo plantão e de Claire também, que estuda e faz um bico como babá.

Com isso, as duas precisaram criar um meio de se comunicar com frequencia e a única forma que conseguiram foi com bilhetes na porta da geladeira!

Nós vamos acompanhando a vida das duas apenas pelos bilhetinhos na geladeira! Desde os desencontros amorosos de Claire, seu coelho Peter e um problema que sua mãe anda enfrentando. Eu sinceramente não vi problema neste formato de “apenas bilhetes”, a autora conseguiu levar a narrativa nessa forma sem deixar passar nada.

É um livro extremamente tocante e simples. Um daqueles que mesmo depois de ler, você vai ficar com ele na cabeça por um bom tempo. Ele foi um dos livros que eu li mais rápido, afinal são só os bilhetinhos mesmo. Mas justamente por isso a gente consegue pegar a estória direitinho. Ele deve ser lido de uma vez só.

Um livro emocionante e profundo, vai fazer você pensar um pouco mais na sua própria vida, com certeza. Recomendadíssimo.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima.