Filme da semana: Cartas para Julieta

cartas para julieta

Olá galera, o filme da semana de hoje é atual e talvez muitos já tenham assistido se chama Cartas para Julieta. Eu lembrei dele agora por causa de uma matéria que vi sobre a Itália e eu amooo a Itália. 

O filme conta a história de Sophie (Amanda Seyfried) uma aspirante a escritora que viaja para a Itália ao lado do noivo Victor (Gael García Bernal), que sonha em ter seu próprio restaurante. Em Verona, onde se passou a história de Romeu e Julieta, local perfeito para uma lua de mel antecipada, Sophie acaba percebendo que seu noivo está mais interessado nos fornecedores para seu restaurante do que nela. Na cidade descobre uma antiga carta de amor e junta-se a um grupo de voluntárias que responde estas missivas amorosas. Para sua surpresa, a remetente Claire Smith (Vanessa Redgrave) ouve o conselho dado na resposta e vai procurar Lorenzo, por quem se apaixonou na juventude. Mas existem muitos italianos com o mesmo nome e Sophie demonstra interesse em ajudá-la na tarefa, desagradando o neto Charlie (Christopher Egan), que já tinha reprovado essa louca aventura da avó viúva.

O filme é muito fofo e tem paisagens lindíssimas. uma fotografia encantadora. Se você não tem preconceitos com histórias açucaradas  e está a fim de relaxar, esse é o filme! 🙂

Estreia: Os Penetras

os penetras

Marco Polo (Marcelo Adnet) é um sujeito bem-humorado, sedutor e manipulador, sempre tentando levar vantagem. Em um de seus golpes, ele cruza com Beto (Eduardo Sterblitch) um homem tímido e inseguro, que acabou de ser rejeitado por sua amada Laura, e tem vários problemas com a família. Vendo a situação financeira privilegiada de Beto, Marco Polo promete conversar com Laura, e tentar convencê-la a voltar para o colega. Enquanto isso, ele tira vantagem da fragilidade do outro. Mas os planos mudam quando Marco Polo conhece esta mulher, tão sedutora e tão manipuladora quanto ele.

Estreia: As Palavras

Rory Jansen (Bradley Cooper) é casado com Dora (Zoe Saldana) e trabalha em uma editora de livros. Ele sonha em publicar seu próprio livro, mas a cada nova tentativa se convence mais de que não é capaz de escrever algo realmente bom. Um dia, em uma pequena loja de antiguidades, ele encontra uma pasta com várias folhas amareladas. Rory começa a ler e logo não consegue tirar a história da cabeça. Logo ele resolve transcrevê-la para o computador, palavra por palavra, e a apresenta como se fosse seu livro. O texto é publicado e Rory se torna um sucesso de vendas. Entretanto, tudo muda quando ele conhece um senhor (Jeremy Irons) que lhe conta a verdade por trás do texto encontrado.

Eu amei essa história e vocês?

Filme da semana: Paixão de aluguel

Tá esse filme é antigo, mas nem por isso é ruim. Minha adolescência teve como inspiração a Hilary Duff, eu assisti a todos os filmes dela mais de 10 vezes 🙂 Meus pais já sabem todas as falas e eu não consigo parar :). A mensagem desse filme em particular é muito inspiradora,  mostra o quanto é importante esperar a pessoa certa, que não é todo mundo que vai nos fazer feliz para sempre talvez por um tempo mas não como a pessoa certa para você faria.

Holly Hamilton está cansada de mudar de casa toda vez que sua mãe briga com o novo namorado. E quando a mamãe Jean arruma outro romance, a adolescente arma o plano ideal para fazer com que o pretendente caia fora: achar o homem perfeito para ser seu padrasto. O primeiro passo é inventar um admirador secreto que vai aumentar a auto-estima de Jean. Mas a relação começa a dar certo, e agora Holly terá de encontrar um homem de verdade para fazer o papel do apaixonado. Para isso, ela toma emprestado de uma amiga o Tio Ben, um homem inteligente e charmoso que se torna o parceiro ideal para Jean. Porém, as mentiras escondidas podem ameaçar a felicidade de todos.

Estreia: Amanhecer – parte II

Não meninas eu não ignorei a estreia de Amanhecer parte II apesar de quem me conhece saber que eu parei de ler e assistir ainda no primeiro volume. Nada contra, só não consegui sentir entusiasmo.

Após dar a luz a Renesmee (Mackenzie Foy), Bella Swan (Kristen Stewart) desperta já vampira. Ela agora precisa aprender a lidar com seus novos poderes, assim como absorver a ideia de que Jake (Taylor Lautner), seu melhor amigo, teve um imprinting com a filha. Devido ao elo existente entre eles, Jake passa a acompanhar com bastante atenção o rápido desenvolvimento de Renesmee, o que faz com que se aproxime cada vez mais dos Cullen. Paralelamente, Aro (Michael Sheen) é informado por Irina (Maggie Grace) da existência de Renesmee e de seus raros poderes. Acreditando que ela seja uma ameaça em potencial para o futuro dos Volturi, ele passa a elaborar um plano para atacar os Cullen e eliminar a garota de uma vez por todas.

Roberto Cunha crítico de cinema se referiu ao filme da seguinte forma: “Para os fãs que gostaram de A Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 1, a boa notícia é que eles vão adorar essa segunda parte, o que vai animar bastante aqueles que acharam (não sem razão) o primeiro filme de Bill Condon lennnnnnnto demais. Agora, ele entrega uma produção mais dinâmica, bem humorada, com boas cenas de ação, que flerta com mais intensidade no clima conspiratório, tem mais personagens novos (alguns ruins) e, o melhor, reserva uma surpresa e tanto. Mérito também da roteirista de todos os longas, Melissa Rosenberg, que provou não ter entrado de gaiata e suas experiências em produções focadas público parecido, como o seriado O.C. – Um Estranho no Paraíso (2003-2004) e o filme Ela Dança, Eu Danço (2006), devem ter ajudado.

Se as falhas não são poucas (sim, elas existem), por outro lado é preciso dizer que os acertos também são evidentes. O mesmo raciocínio vale para a parte técnica, sempre criticada (e com razão), mas dá para entender que não são filmes de efeitos especiais raros na tela, mas de efeitos especiais comuns nas pessoas. Das interpretações caricatas nem vale a pena comentar porque o objetivo foi alcançado. Assim, com a missão de sentar na sala escura com um mínimo de conhecimento, tratei de ver nos dias anteriores o começo, o meio e aí – sim – poder assistir o fim. Para minha surpresa, é possível entender a razão de tanto sucesso. Com este bom fim, com tons de épico, o ciclo se completa e a saga descansa em paz para o delírio dos “crepusculares” de plantão os detratores do conjunto apresentado. Pelo menos, até o momento em que a autora resolver mexer seu dedinhos no teclado, incentivada pelos produtore$. Mas aí já é outra história e só tempo dirá se ela será escrita ou não. Na dúvida, pode apostar que vem mais por aí. ;) “

Filme da semana: Um casal quase perfeito 3

Eu sou completamente louca por patinação no gelo. Pena que em Teresina se um dia houver gelo é com certeza o fim do mundo 🙂 Enfim, não custa nada sonhar com a patinação ou assistir filmes como esse leves e super fofos.  A melhor parte pra mim de filmes como esse sempre é o final onde os dois dançam juntos. Não tem como não torcer por eles.

O patinador Zack Conroy é um competidor brilhante, mas perigoso, pois ignora todos os riscos em sua busca pela perfeição. Quando sua parceira e ex-namorada se machuca em uma queda devastadora, Zack precisa encontrar um novo par. Entra em cena a linda Alexandra Delgado, uma jogadora de hóquei durona, cujo talento bruto só é superado pela sua paixão e força de vontade. Há um choque de temperamentos e as fagulhas voam para todos os lados, tanto dentro quanto fora das pistas de gelo, pois a dupla improvável parte em busca de um sonho impossível na história dos campeonatos mundiais. Nessa rota, eles descobrirão que mais perigoso do que patinar é se apaixonar.

Filme da Semana: Tudo o que Lola quiser

Há uns cinco anos eu repito a mim mesma que um dia vou fazer dança do ventre e nunca cumpro. 🙂 Eu assisti esse filme pela primeira vez há alguns anos junto com meu pai e se já era encantada pela dança me apaixonei de vez.

 Lola vive em Nova Iorque, onde trabalha no correio. Ela sonha em se tornar dançarina. Seu amigo gay Youssouf lhe fará descobrir a história de Ismahan, a lendária dançarina egípcia. A partir de então o projeto de vida de Lola é tornar-se uma bailaria tão fascinante quanto Ismahan. Mas este projeto é capaz de superar todos os obstáculos, inclusive aqueles ocasionados por uma desilusão amorosa?

Um dos pontos altos, como comentam os críticos, é o tom de comédia que o filme dá, abrindo espaço, sem tocar na ferida, para abordar os preconceitos de “mão-dupla” que existem entre o Ocidente e o Oriente, e os mal-entendidos que acontecem pelo “choque de culturas” que Lola perpassa. O enfoque positivo que o filme dá também à dança do ventre é um dos seus atrativos, mostrando aqueles que a praticam de forma carinhosa, sem o característico olhar cheio de pudores e maledicências dos filmes em geral.

Segue o filme completo:

Estreia: Possessão

Eu não sou fã de filmes de terror, mas nada melhor do que estrear um filme assim em pleno dia de finados, não?! rs

Clyde (Jeffrey Dean Morgan) e Stephanie Brenek (Kyra Sedgwick) estão separados, mas conseguem se relacionar para o bem das duas filhas do casal. Quando ele compra uma casa nova, sua filha mais nova Em (Natasha Calis) o convence a comprar algumas coisas para lá, entre elas, uma caixa de madeira muito bem trabalhada e ao mesmo tempo misteriosa, que não se pode abrir. Encantanda pelo artefato, a jovem descobre como se abre, passa a ouvir vozes e, em seguida, estranhos acontecimentos começam a acontecer na casa. Desconfiado do comportamento da caçula, totalmente diferente, ele conversa com a ex que não dá ouvidos e eles começam uma nova crise. Quando a mãe se dá conta de que ele falava a verdade, já é tarde demais, pois a jovem está possuída por um espírito do mal, que se alimenta de seus hospedeiros. Começa então uma corrida contra o tempo para salvá-la e um exorcismo pode ser a solução.

Filme da semana: Carrie, A Estranha

Sim, eu estava em casa sábado passado e assisti ao filme Carrie, A Estranha pela primeira vez. E como hoje é halloween, porque não?!

Carrie White (Sissy Spacek) uma jovem que não faz amigos em virtude de morar em quase total isolamento com Margareth (Piper Laurie), sua mãe e uma pregadora religiosa que se torna cada vez mais ensandecida. Carrie foi menosprezada pelas colegas, pois ao tomar banho achava que estava morrendo, quando na verdade estava tendo sua primeira menstruação. Uma professora fica espantada pela sua falta de informação e Sue Snell (Amy Irving), uma das alunas que zombaram dela, fica arrependida e pede a Tommy Ross (William Katt), seu namorado e um aluno muito popular, para que convide Carrie para um baile no colégio. Mas Chris Hargenson (Nancy Allen), uma aluna que foi proibida de ir festa, prepara uma terrível armadilha que deixa Carrie ridicularizada em público. Mas ninguém imagina os poderes paranormais que a jovem possui e muito menos de sua capacidade vingança quando está repleta de ódio.

O que eu tenho a dizer é que não dá para ficar indiferente diante dos acontecimentos e não torcer pela vingança da Carrie. Em muitos momentos durante o filme consegui sentir o que a personagem sentia. E não se preocupem o filme é classificado terror, mas não tem nada demais, pelo contrário é uma ótima história que nos faz pensar até que ponto o bullying pode influenciar na vida de alguém.

Segue o trailler:

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima .

Estreia: Gonzaga – De Pai para Filho

Decidido a mudar seu destino, Gonzaga sai de casa jovem e segue para cidade grande em busca de novos horizontes e para apagar uma tristeza amorosa. Lá, ele conhece uma bela mulher, Odaléia (Nanda Costa), por quem se encanta. Após o nascimento do filho e complicações de saúde da esposa, ele decide voltar para a estrada para garantir os estudos e um futuro melhor para o herdeiro. Para isso, deixa o pequeno aos cuidados de amigos no Rio de Janeiro e sai pelo Brasil afora. Só não imaginava que essa distância entre eles faria crescer uma complicada relação, potencializada pelas personalidades fortes de ambos. Baseada em conversas realizadas entre pai e filho, essa é a história do cantor e sanfoneiro Luiz Gonzaga, também conhecido como O Rei do Baião ou Gonzagão, e de seu filho, popularmente chamado de Gonzaguinha.

Eu vou assistir porque Gonzaga lembra meu pai, ele me apresentou ao Rei do Baião quando eu era criança e apesar de não ouvir o forró atual,  o baião que ele fazia tem letra de verdade e me emociona profundamente.

Gostou do post? Então segue o blog é só clicar #seguir aqui do lado. Sugestão de post? Manda pra mim é só entrar em contato. Até a próxima