Música para ouvir: Wakey! Wakey!

WakeyWakey

Wakey! Wakey! marcaram presença ao longo dos últimos dois anos, encontrando um equilíbrio perfeito entre a multidão-agradável pop e arte-danificada indie rock. Isso é algo que Grubbs aprendeu com a cena de Nova York anti-folk e seu fundador, Lach.  “Eu sou um homem alto, magro cara reta que pode cantar”, diz Grubbs. Seu som foi reconhecido mesmo quando a música  “War Sweater” tocou na sessão final da 6ª temporada de One Tree Hill, own! Ele entrou na série no personagem de um batender/ músico e engatou mais três canções “Almost Everything,” “Twenty-Two,” e “Got It All Wrong.”

As músicas que mais gosto são:

Anúncios

Estreia: Indomável Sonhadora

indomável sonhadora

Hushpuppy (Quvenzhané Wallis) é uma menina de apenas 6 anos de idade que vive em uma comunidade miserável isolada às margens de um rio. Ela está correndo o risco de ficar órfã, pois seu pai (Dwight Henry) está muito doente. Ele, por sua vez, se recusa a procurar ajuda médica. Um dia, pai e filha precisam lidar com as consequências trazidas por uma forte tempestade, que inunda toda a comunidade. Vivendo em um barco, eles encontram alguns amigos que os ajudam. Entretanto, o pai vê como única saída explodir a barragem de uma represa próxima, o que faria com que a água baixasse rapidamente e a situação voltasse a ser como era antes.

Música para ouvir: The Honorary Title

The+Honorary+Title

Eu amo One Tree Hill não só pelas histórias como também pela capacidade que a série tem de sempre me apresentar cantores e bandas novas. Foi assim que há algum tempo eu encontrei The Honorary Title e a partir de hoje vou falar um pouquinho das bandas que escuto nesse cantinho, quem sabe você não se identifica com alguma?

Gorbel cresceu no subúrbio de Long Island, Nova Iorque e começou a tocar guitarra quando tinha 13 anos, nesta idade passou por uma fase metaleira, da qual se recuperou entrando de cabeça na música folk. Aos poucos foi incorporando novas referências e seu gosto musical foi se formando quando, depois das aulas, o garoto ia direto para locais como The Mercury Lounge, Brownies, CBGB’s e Knitting Factory, não apenas para assistir aos shows, mas também para fazer algumas apresentações solo.

Pouco tempo depois ele recrutou Aaron Kamstra para o projeto The Honorary Title e desde então as coisas começaram a acontecer. Já no inverno de 2002 a banda abriu uma série de shows para o Dashboard Confessional, com quem são constantemente comparados. Nos meses seguintes várias gravadoras quiseram assinar com a dupla que acabou se decidindo pela independente Dog House.

O disco foi gravado durante o inverno de 2003 em Nova Iorque e Nashville.

As músicas que mais gosto:

Filme da semana: Para sempre (The Vow)

????????????????

“Page (Rachel McAdams) e Leo (Channing Tatum) viviam uma linda história de amor, mas um grave acidente de carro provocou uma grande mudança em suas vidas. Afinal, mesmo estando casados, ela não consegue se recordar de nada e muito menos ter algum tipo de memória sobre o relacionamento deles. Agora, resta para Leo a missão de reconquistá-la novamente para que possam então viver o romance que sempre desejaram. Baseado em fatos reais”.

Eu já tinha ouvido falar e falar muito desse filme e como toda garota adora um romance… eu resolvi assisti, claro que levei apenas oito meses para decidir já ser hora de assisti-lo, tinha algumas resistências. Dizer que é ruim não seria verdade, a história é boa, mas o filme é meio morno. Na verdade é uma história água com açúcar e eu adoro isso, contudo dessa vez não me empolguei o suficiente.

Não li o livro, ouvi dizer que o filme é uma adaptação daquelas extremamente diferentes. A personagem principal  me deixou um pouco louca, ela parecia odiar o marido esquecido não importava o que ele fizesse. Porém, há bons momentos no roteiro, como a decisão da esposa de não voltar para a casa dos pais e testar a vida conjugal, uma interessante escolha movida pela lógica da personagem. “Se EU me casei com ele deve ser por algum motivo”. E a forma como o roteiro é conduzido a nos levar a entender que a Page que o Leo conheceu não é a mesma que a família dela conhecia.  Enfim… pra quem quer passar o dia ou gosta de um pouco de romance com locações bonitas (a fotografia é legalzinha) pode valer a pena.

Segue o filme completo: