Ilusão

ilusão

Um dia eu cheguei a acreditar que aquilo era o que eu queria para minha vida. Seria meu futuro brilhante. Reconhecimento, sucesso, amigos, luxo, dinheiro, felicidade. Reconhecimento, ganhava todos os prêmios pelos meus feitos. Sucesso, promessas não me faltavam cada vez que batia uma meta. Amigos, todos os companheiros de trabalho pareciam estar sempre dispostos a ajudar. Luxo, almoços e jantares de gala, algo como nunca havia visto antes. Dinheiro, por tudo o que eu fazia e até o que eu não fazia também. Felicidade, todos a minha volta sempre sorrindo. Mas faltava algo. E um dia eu despertei para isso.

Eles quase conseguiram me tirar dos trilhos. Apagaram minha vontade de escrever, arrancaram de mim meu tempo e as coisas as quais eu acreditava. Iludiram-me com o poder e riqueza. Tentaram me dizer quem eu deveria ser e quase conseguiram me conquistar. Naqueles dias eu já não era mais a menina que ouvia música e cantava o tempo inteiro. Escrevia grandes textos e vivia cercada da família e dos verdadeiros amigos. Eu já não esperava mais pelo príncipe encantado, nem pensava mais nele. Pensar. Eu também já não tinha mais tempo para isso. Eu precisava estar sempre no trabalho, pensando sempre no trabalho, estudando sempre pro trabalho, porque assim um dia eu teria tudo o que eu sempre quis ter. Mas eu não teria mais nada além disso. Eu não seria mais nada além disso. Foi aí que a falta do meu pai, o homem que eu mais amava nessa vida me fez despertar. Não vale apena. E não digo isso como desculpa de perdedora, digo isso como alguém que acredita que o futuro é importante, mas não mais que o presente. Mas como alguém que acredita que nada melhor do que fazer o que gosta para alimentar a alma e não o bolso. E foi por isso, só por isso que eu despertei. Ambiciosos podem querer tudo aquilo para a vida deles. Mas eu não sou ambiciosa, nunca fui. E não quero nada disso para mim.

Por muito tempo eu tentei responder o que eu queria, mas agora eu sei o que quero. Quero ser artista, viver do intelectual, trabalhar por prazer e cultivar ao meu lado as pessoas que me trazem paz. Se alguém me perguntar se me arrependo de ter saído de um grande portal do estado onde moro, para voltar a um blog que não me promete nada. Com absoluta certeza eu respondo que não, eu não me arrependo. E não me arrependo porque escrever alimenta minha alma e mesmo sem ganhar dinheiro, sem ser uma executiva respeitada, eu me sinto feliz e isso é o que importa. Por isso aqui estou eu de volta, tentando me reconstruir. Meu nome é Silmara Lopes e bem vindos ao meu novo velho mundo!

Anúncios

Um comentário em “Ilusão

  1. Carioca disse:

    Fico até sem palavras…Compartilho do mesmo pensamento. Certamente a alma leve, o coração sereno, fazem os seres humano mais felizes. Podem nos chamar de loucas, perdedoras, que não pensamos no futuro e, sei lá, daqui a três anos podemos não ter uma casa como a que nos foi apresentada ou que sonhamos, ou até mesmo um carro popular. Mas como você mesma disse, estamos vivendo o presente e devemos fazer dele o mais sincero. Que futuramente possamos eguer a cabeça e seguir, tendo a certeza de que estamos fazendo o que a nossa consciência nos alertou…De nada vale glamour, muito dinheiro, sorrisos, ascensão, se o vazio na alma, o cansaço, a submissão, estão tirando sonhos de uma vida…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s